quinta-feira, 27 de julho de 2017

"Valerian e a Cidade dos Mil Planetas" (Opinião)

Estreia hoje o novo filme de Luc Besson, realizador do famoso filme de ficção científica O Quinto Elemento e também de Lucy. Valerian e a Cidade dos Mil Planetas é inspirado na coleção de banda desenhada que conta as aventuras de Valerian e Laureline. 


O filme começa com uma cena visualmente muito bonita em que podemos ver o Planeta Mül, em que uma comunidade - as Pérolas - vive em paz. A apresentação destas personagens é curta, mas é um momento cheio de cores vivas e com criaturas que são capazes de conquistar os nossos corações em segundos. A ação, e existe muita ao longo do filme, só começa quando este Planeta é destruído e de seguida somos levados ao encontro do Major Valerian e da sua parceira Laureline que trabalham para o Governo. Somos apresentados à fantástica cidade de Alpha, que está em constante evolução e que é formada por todas as criaturas que existem no universo. No entanto, a vida em Alpha está ameaçada, porque alguém pretende destruir as espécies que lá existem. 
Valerian e Laureline são parceiros, mas ele quer algo mais e existem vários momentos de humor relacionados com isto, se bem que nem sempre resultam como era suposto. Existem partes do filme que foram feitas para roubar uma gargalhada ao público mas isso nem sempre aconteceu. Na minha opinião, também a química entre as personagens falhou. Pessoalmente, gostei de os ver enquanto parceiros que se apoiam e que se ajudam, mas sinto que faltava qualquer coisa para serem aquilo que o Valerian realmente quer. 
No papel dos dois protagonistas temos Dane DeHaan e a modelo Cara Delevingne. Eu esperava que a personagem Valerian se sobressaísse, porém gostei mais de ver a personagem da Cara. Acho que a atriz se adequou melhor ao papel. 
Tal como referi logo no início, o filme tem cenas visualmente muito bonitas. Para além do Planeta das Pérolas, que tem cores muito brilhantes e cristalinas, também as imagens das naves, do céu estrelado e, principalmente, da Cidade dos Mil Planetas são muito boas de se ver. A mistura de cores e de efeitos que me assustou quando vi o trailer pela primeira vez resultou, afinal, muito bem. 
As criaturas presentes no filme tanto são encantadoras como horrorosas, mas não deixam de ser originais. Destaco o "Conversor", que, para além de ser extremamente amoroso, acaba por ser muito importante na história.
Ao longo do filme, podemos ver algumas referências a alguns êxitos do Cinema e também vamos ao encontro de vários famosos que entraram no elenco. É de destacar a cantora Rihanna, que tem um momento só para si. Eu diria que este é um dos tais casos que são agradáveis à vista, mas é só isso. Ela faz algo importante por uns minutos e antes disso temos uma espécie de "apresentação" mais da própria cantora do que da personagem em si - porque é tão idêntica à Rihanna que somos levados para muito longe da ficção. É interessante, mas o filme é longo e no final sentimos que existem partes que são desnecessárias e que parece que existem apenas para prolongar o tempo de duração. 
Apesar dos vários aspectos negativos que realcei aqui, penso que ver este filme é uma boa experiência, especialmente se for visto em 3D. Posso garantir que os efeitos estão realmente muito bons e a mistura de cores é incrível. Só por isso vale a pena, mas também a história acaba por ser agradável. 

5 comentários:

Todos os comentários, opiniões e sugestões são bem vindos e ajudam-me a melhorar o que por aqui escrevo. Se forem novos seguidores do blogue, peço que me informem! Muito obrigada!