sexta-feira, 15 de setembro de 2017

"6 Dias": o assalto à Embaixada Iraniana

6 Dias é um filme do realizador Toa Fraser que conta com Jamie Bell e Mark Strong nos papéis principais.


Em Abril de 1980, um grupo de terroristas tomou a Embaixada Iraniana em Londres e vinte e seis pessoas ficaram reféns. O grupo, liderado por Salim, ameaça matar os reféns, caso os prisioneiros políticos da sua terra natal não sejam libertados. 
O filme apresenta três pontos de vista: o do negociador da polícia, o da brigada do SAS (Serviço Aéreo Nacional) e também o dos jornalistas, encarregues de mostrar tudo o que estava a acontecer. 
Max Vernon (interpretado por Mark Strong) tenta manter a paz, através de negociações com os terroristas. Max é capaz de se manter calmo nesta situação, revelando o seu lado humano, e esforça-se por encontrar um desfecho pacífico.
Ao mesmo tempo, a brigada do SAS treina várias opções para uma possível investida contra a embaixada. À medida que a tensão entre os negociadores e os terroristas vai aumentado, os militares vêem-se cada vez mais próximos do momento em que vão ter de agir.
No exterior da embaixada, uma grande equipa de jornalistas vai informado o publico sobre todos os acontecimentos. Kate Adie (interpretada por Abbie Cornish) é uma jornalista da BBC que se destaca porque foi uma das responsáveis pela primeira reportagem em direto na televisão.
O filme não tem ficção e apresenta tudo por ordem linear. É bastante dramático, porém gostava que tivesse mais ação e que mostrasse mais os reféns. Penso que estes são bastante importantes, para mostrar o medo que as pessoas que estavam presas dentro da Embaixada estavam a sentir. 
Posso dar destaque à banda sonora, que, tal como aconteceu no filme Dunkirk, mostra que o tempo está a passar e que existe a necessidade de agir rapidamente, mas de um modo consciente.
Jamie Bell e Mark Strong interpretam as personagens principais, que são bastante distintas. Enquanto um tenta manter a paz, o outro está treinado para agir e matar se for preciso. Deste modo, coloca-se a questão: como devemos combater o terrorismo? Através da força ou com negociações pacíficas?
Apesar de ser um filme como tantos outros baseados em histórias verídicas, 6 Dias merece destaque por relembrar um momento da História que parece ter sido esquecido. 
O filme chegou esta quinta feira às salas de Cinema. 

quarta-feira, 13 de setembro de 2017

"It": também vais flutuar!

It é um filme de Andy Muschietti (realizador do filme de terror Mamã) baseado no livro com o mesmo nome de Stephen King. Em 1990 foi lançada uma mini-série, também baseada nesta obra. Conta a história que o palhaço Pennywise aparece de vinte e sete em vinte e sete anos. Pois bem, aqui está ele, em 2017, vinte e sete anos depois do lançamento da mini-série!


O filme mostra a história de um grupo de amigos - Bill, Beverly, Richie, Ben, Mike, Eddie e Stanley (interpretados por Jaeden Lieberher, Sophia Lillis, Finn Wolfhard, Jeremy Ray Taylor, Chosen Jacobs, Jack Dylan Grazer e Wyatt Oleff) - que vivem em Derry, no Maine. São conhecidos por serem o grupo dos falhados e estão constantemente a ser agredidos e ameaçados por Bowers e pelos seus amigos. 
No inicio do filme, somos apresentados a todas as personagens individualmente e conhecemos os seus medos. Só mais tarde começa a aparecer o palhaço Pennywise, uma criatura misteriosa e demoníaca que se alimenta precisamente dos medos das pessoas, sendo que a maioria das suas vitimas são crianças.
Georgie, o irmão de Bill, desaparece e é dado como morto. Mais tarde, começam a desaparecer cada vez mais crianças nesta cidade. Então, o grupo de amigos decide ir à procura do culpado de tantos desaparecimentos. Percebem que Pennywise vai sempre para uma casa abandonada, onde existe um poço, e vão até lá, enfrentando todos os seus medos.
Este é um filme de Terror que prometia ser bastante assustador, tal como o próprio Stephen King (o grande mestre do Horror!) afirmou. Porém, tenho de admitir que estava à espera de realmente ter medo, mas, na minha opinião, o filme não assusta nem um bocadinho - talvez assuste quem tenha Coulrofobia.
Os efeitos sonoros, apesar de serem bons, cortam todo o suspense e tornam todas as cenas bastante previsíveis, sendo até fácil adivinhar quando o Pennywise vai aparecer.
Relativamente ao próprio Pennywise, a sua aparência é de facto assustadora, especialmente quando está pronto para matar. O seu ar misterioso e sinistro, a rapidez com que age e a maneira como fala conseguem arrepiar um pouco. Ele consegue ser assustador e cómico ao mesmo tempo. Por isso, é preciso dar mérito ao ator Bill Skarsgård, que certamente deu o seu melhor para interpretar esta personagem. Caso vejam o filme, reparem no olhar dele na parte em que fala com o Georgie. Se estiverem atentos, conseguem ver que um dos olhos está a olhar para o rapaz, mas o outro está a olhar diretamente para a câmara. A ideia do realizador era dar este efeito na pós-produção, mas o Bill disse que era capaz de fazer isso com os olhos e assim fez.


Numa história como esta, o fundamental são as crianças, que são as personagens principais. Devo dizer que estiveram todos excelentes e bastante credíveis. Parecem realmente assustados e também parecem ser bons amigos (acredito que agora sejam mesmo na vida real).
As crianças roubaram um bocado do protagonismo ao Pennywise. Algumas delas tinham vidas realmente complicadas, como é o caso de Beverly, a única rapariga do grupo. Todos eles têm medos muito distintos, visto que também tinham vidas muito diferentes. Ao mostrarem ser capazes de enfrentar o palhaço, fazem com que o público também deixe de ter medo do que está prestes a acontecer.
It tem, sem dúvida, um grande elenco e uma boa história. É um bom filme, mas eu gostava que tivesse muito mais Terror e acredito que os fãs dos sustos também quisessem o mesmo que eu.
Podem vê-lo a partir de amanhã nos Cinemas e também está disponível nas salas IMAX. Estão preparados para flutuar? 🎈